Lutando pela Fé Evangélica. "Procura apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a Palavra da Verdade" 2 Tim 2.15

Livros sempre foram importantes ao longo da história da igreja cristã. Desde o começo, a literatura fez parte da vida cristã. Depois dos li...

A Importância do Livro

Livros sempre foram importantes ao longo da história da igreja cristã. Desde o começo, a literatura fez parte da vida cristã.

Depois dos livros das Escrituras, um dos primeiros livros que se tem notícia, foi o chamado Didaquê. Nele seus autores procuravam abordar alguns temas importantes da vida cristã.

Com o passar dos anos outros livros surgiram, vários deles ainda publicados nos dias de hoje, tais como O Livro dos Martires, Confissões de Agostinho, O Peregrino de John Bunyan, As Institutas da Religiao Cristã de João Calvino, dentre muitos outros que marcaram a história de literatura cristã.

Por meio da literatura o homem tem a oportunidade de estudar, conhecer a Deus e aplicar em sua vida diária.
Ainda hoje, o livro oferece ao cristão uma tremenda oportunidade de crescimento na vida cristã. Bons livros ajudam os crente a amadurecer, crescer com o Senhor e ter uma vida que O honre.
Os livros nos ajudam a pensar, analisar, crescer e aprender mais. Ler boa literatura é um hábito que todos os crentes deveriam ter.
No mundo da internet, da era digital, o livro ainda tem o seu espaço, e creio que ainda é um dos meios mais eficazes de aprendizado.
Podemos desfrutar desta oportunidade com sabedoria, usando bem as habilidades que Deus nos confiou, os recursos dados por ele, o tempo que temos disponível, para lermos.
Portanto, vale a pena ler, estudar e aprender mais, mas principalmente, a leitura de livros que edificam, livros com boa teologia e que se amparam nas Escrituras.

Moody foi o evangelista de maior projeção do século XIX. Calcula-se que ele tenha pregado para mais de cem milhões de pessoas na Grã-Bretan...

Moody, uma biografia


Moody foi o evangelista de maior projeção do século XIX. Calcula-se que ele tenha pregado para mais de cem milhões de pessoas na Grã-Bretanha e nos Estados Unidos.
Usado por Deus de maneira extraordinária, seu caráter e zelo continuam mais vivos que nunca. Nesta biografia clássica, John Pollock conseguiu captar a personalidade contagiante de Moody e certamente incendiará os corações dos leitores.

Moody nos deixou um grande legado. Conhecer a sua vida e como Deus o usou na Sua seara enriquecerá e o estimulará a viver para Deus.

Veja mais desta revista: Moody, uma biografia

ou visite o nosso site: Biblioteca Evangélica


Voltando ao nosso tema. Aqui vai mais uma característica de um bom professor. Disciplina . Esta é uma palavra importante e muitas vezes m...

Características de Um Bom Professor - Disciplinado 1 Parte


Voltando ao nosso tema. Aqui vai mais uma característica de um bom professor.

Disciplina. Esta é uma palavra importante e muitas vezes mal entendida. Quando pensamos em disciplina, geralmente pensamos em castigo. É verdade que em seu escopo o conceito de castigo está incluído, mas ela vai muito além disto. Ao falar de disciplina, na Bíblia, o seu campo semântico é muito mais amplo e alcança vários aspectos da vida cristã.

Portanto, ao falar de disciplina, estamos pensando em uma atitude de submeter-se a um regulamento, ou seja, uma pessoa que é moderada por algo, obediente e submissa à algumas leis.

De certa forma, todo o ser humano pode ou não ser disciplinado. Existem pessoas que não são crentes em Cristo e tem uma vida bem organizada, regrada. Sua vida, suas coisas pessoais, seu trabalho podem, ser disciplinadas.

Então, o que difere um do outro?

A grande diferença é a razão pela qual ela é disciplinada. Alguns procuram levar uma vida disciplinada com o objetivo de agradar alguém, conseguir algum benefício temporal, ou mesmo por um motivo religioso qualquer. Estes são alvos humanos, muitos louváveis, mas nem sempre os mais sábios.

O crente em Cristo pode e deve ser uma pessoa disciplinado por um motivo muito superior, que, de certa forma, engloba todos os outros listados acima. A grande motivação para um crente em Cristo ser disciplinado esta relacionado ao seu relacionamento com Deus. Este relacionamento deve ser a motivação maior pelo qual ele é disciplinado. Em outras palavras, minha disciplina pessoal deve procurar acima de tudo agradar a Deus.

O apóstolo Paulo é um bom exemplo disso. Antes de conhecer a Cristo no caminho de Damasco, ele poderia ser considerado um homem bem disciplinado:

"Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível.
Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé; para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte; para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos. Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." - Filipenses 3.4-14

Vejam o que ele diz nesta passagem. No primeiros versos, ele fala de sua vida antes de conhecer a Cristo. Ele destaca a sua posição social (da tribo de Israel, hebreu de hebreus, fariseu), bem como destaca também a sua vida disciplinada usando duas palavras: zelo e irrepreensível.

Podemos falar com certeza que Paulo era um homem disciplinado. Estas palavras indicam isso.

Mas o texto não para por aí. Ele mostra que tudo o que ele era, e tudo o que ele fazia, com tamanha dedicação (disciplina), não serviram para nada. Foi um tempo perdido. Usou sua mente, suas forças de modo inútil. Sua conclusão é clara: "o que para mim era lucro, isso considerei perda...considero como refugo..." (v.8).

Diante de uma nova realidade, o conhecimento de Cristo, todas as outras coisas perderam o seu valor. Paulo não deixou de ser disciplinado. Agora, o seu alvo mudou. Como ele mesmo diz: "perdi todas as coisas para ganhar a Cristo.....e ser achado nele...para o conhecer...conformando-me com ele." (v.8-10). A vida disciplinada de Paulo tinha o alvo de agradar ao seu Senhor, de viver para Ele, de obeder-lhe.

Portanto, o professor como crente em Cristo deveria pensar em termos de disciplina, não como um alvo em si, mas antes, como um meio de agradar a Deus, procurando em tudo se conformar com ele.

No próximo post, darei algumas dicas de como isso pode ser feito.