Lutando pela Fé Evangélica. "Procura apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a Palavra da Verdade" 2 Tim 2.15

Se olhassemoos para as igrejas que existem hoje em dia e perguntássemos para que ela serve, teríamos uma grande variedade de respostas, como...

Qual o Propósito da Igreja?

Se olhassemoos para as igrejas que existem hoje em dia e perguntássemos para que ela serve, teríamos uma grande variedade de respostas, como por exemplo:
  • A igreja existe para louvar a Deus
  • A igreja existe para consolar as pessoas e dar esperança
  • A igreja existe para trazer a justiça social
  • A igreja existe para levar o evangelho aos perdidos
  • A igreja existe para ser um farol na comunidade
  • A igreja existe para apoiar causas nobres


Mas afinal de contas, qual o papel da igreja nesta sociedade, o que Deus espera dela? O que a Bíblia tem a dizer? A Bíblia fala de modo bem claro a respeito da igreja, do seu papel, do seu propósito aqui na terra. No texto conhecido como a grande comissão, encontramos ali o que Jesus esperava da igreja, quais era o seu propósito para ela.

"Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado; e eis que estou convosco todos os dias, até a consumação do século." - Mateus 28.19-20

Este é um dos últimos encontros do Senhor Jesus com os seus discipulos, antes da Sua ascenção. Ali, na Galiléia. Encontramos aqui de forma simples o plano de Deus para a sua igreja. São as últimas palavras de Jesus aos seus discipulos.


Encontramos neste texto tanto a razão fundamental pela qual a igreja deveria trabalhar. Neste texto encontramos quatro verbos importantes: ide, fazei discipulos, batizando, ensinando.

Quando estudamos a língua grega, descobrimos que este texto possui na verdade um imperativo e três partcipios. O verbo está no imperativo e os outros são consequências do primeiro.
O verbo principal deste texto não é como muitos pensam o verbo Ir, mas sim o verbo fazer discipulos. Muitas igrejas tem caído no erro de imaginar que o seu papel se resume a evangelizar, ou usando o termo, a ir pelo mundo falando de Jesus. Ir e compartilhar as boas novas fazem parte do propósito da igreja, mas não cumprem totalmente o seu papel. Quantas igrejas estão domingo após domingo "evangelizando" os seus membros e se esquecendo de alimentá-los com a verdade.

O processo de formar discipulos começa sim com o compartilhar o evangelho. Esta é uma incumbência da vida cristã pertencente a todos os cristãos. Jesus espera que tanto as nossas palavras quanto as nossas ações reflitam o seu caráter e possam levar ao mundo a mensagem da salvação. Mas quem eu evangelizarei, o indio perdido no meio da mata? É claro que ele também precisa do evangelho, tanto quanto a pessoa trabalha contigo, que é o seu visinho, ou seja, todos aqueles que estão ao seu redor e que ainda não conhecem o Senhor Jesus como Salvador pessoal.

Precisamos pensar em formas de falar, em aproveitar as oportunidades que surgem e na maneira como falamos. Isso inclui tanto uma abordagem simples, como algo mais elaborado. Pedro escreveu: "antes santificai a Cristo em vossos corações, estando sempre preparados para responder a todo aquele que vos pedir razão da vossa esperança que há em vós". 1 Pd 3.15

Deus pode usá-lo e vai usa-lo, mas para isso não se preocupe somente com as palavras, com o que vai dizer, mas também em como você vive. A sua vida também é um testemunho e fala muito. Portanto, se quer falar de coração transformado, de nova vida, pense como você vive.

Paulo ao exortar a Timóteo disse: "tem cuidado de ti mesmo e da doutrina" 1 Tm 4.16a e antes ele disse: "exercita-te na piedade" 1 Tm 4.7. Ou seja, uma vida que deseja compartilhar do evangelho deve ser uma vida que se preocupa em crescer em Cristo, em ter transformação. Não estou falando de perfeição, mas de transformação. Para tanto, ela precisa aprender a dinâmica bíblica da trasnformação em Cristo. Precisa aprender a fazer projetos, avaliar suas motivações do coração e procurar dar passos práticos de mudança.

Mas como falar? O que falar? Quando falar? e como falar? Estas são perguntas válidas e que valeriam a pena pensar um pouco sobre elas.

Num outro post iremos dar pensar em algumas possibilidades pelas quais podemos compartilhar o evangelho.