Lutando pela Fé Evangélica. "Procura apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar e que maneja corretamente a Palavra da Verdade" 2 Tim 2.15

O bom expositor é antes de tudo um bom exegeta. Esta frase me chamou atenção nestes dias enquanto estuda um livro. Ser um bom expositor e...

Um bom expositor é antes de tudo um bom exegeta


O bom expositor é antes de tudo um bom exegeta.

Esta frase me chamou atenção nestes dias enquanto estuda um livro. Ser um bom expositor e um bom exegeta são dois grandes desafios.

Ela me fez refletir em algumas implicações:

Seja um bom exegeta:

A exegese é o estudo cuidadoso e sistemático das Escrituras para que descubramos o seu significado original. Ela basicamente responde a pergunta: qual era a inteção do autor?

Portanto, se quisermos aprender das Escrituras precisamos aprender a pensar exegeticamente, ou seja, aprender a olhar as Escrituras do ponto de vista dos seus autores originais e o que eles ensinaram.

Mas não podemos ser somente um bom exegeta. Caimos no perigo de sermos somente um exelente contador de histórias e não conseguirmos sermos relevantes. Isso fará com que a Bíblia pareça um livro inadequado, desatualizado, com uma realidade distante da nossa.

Ele precisa aprender a relacionar o seu estudo pessoal com os problemas do homem de hoje.

Seja um bom expositor

Este é o segundo grande desafio de quem ensina, seja em qualquer ambiente. Ensinar é um desafio que precisa ser feito com dedicação.

Todo bom expositor bíblico tira os seus conceitos das Escrituras, cria uma idéia universal que se aplica a todos em todas as eras. Ele sabe fazer a ponte entre o passado (o fato ocorrido nas Escrituras) e os dias de hoje.

Precisamos pensar em como vamos ensinar, quais as palavras que usaremos, como vamos utilizar as ilustrações, como relacionar o texto com os dias atuais.

Precisamos pensar nas implicações que o texto traz para a minha vida diária.

Mas nos preocuparmos somente com a exposição pode ser bem perigoso. Se a pessoa que sabe fazer uma boa exegese e tem dificuldades em ensinar e aplicar ao dia, não sendo relevante, aual, o que se preocupa somente com a relevância e não tanto com a exegese pode cair no grave erro não ser bíblico, de ensinar doutrinas que necessáriamente não tem respaldo bíblico e levar a si mesmo e ao seus ouvintes a uma vida piedosa deficiente.

Portanto, precisamos dos dois e precismos nos dedicar a uma boa exegese e uma boa trasmissão.
O tempo gasto em ambos são recompensadores.