Nossso site agora esta em nova casa. Acesse agora www.bibliotecaevangelica.com

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Como Ler um Livro 3



Nesta pequena série tenho pensado em como podemos aproveitar melhor a nossa leitura.

Esta nova dica se relaciona mais ao planejamento da leitura que a leitura propriamente dita.

Depois de escolher um livro, geralmente começamos a nossa jornada e nos esforçamos para ler. Isso como eu já em outros posts leva um tempo, até que nos habituemos e comecemos a ler com constância.

Depois de ler o livro, não pensamos ou não sabemos o que leremos depois e por isso ficamos vários meses sem ler nada. Com isso, todo o esforço inicial para adquirir o hábito da leitura é perdido e muitas vezes precisamos recomeçar.

Também nesse espaço onde não temos lido nada pedemos um tempo precioso que poderia ser investido na leitura de um bom livro.

O que fazer então? Como podemos agir de modo sábio, mantendo e melhorando o hábito da leitura?

Para que não percamos tempo e não deixemos de ler eu sugiro algo bem simples mas que tem me ajudo muito.

Faça uma lista dos livros que você pretende ler.

Esta dica é simples mas o ajudará de muitas formas. Por exemplo, ela lhe ajudará a não perder tempo na escolha de um livro para ler. Fazendo uma pequena lista, ou mesmo separando os livros que pretende ler, isso lhe poupará um tempo precioso.

Geralmente de tempos em tempos eu separo em minha estante os livros que pretendo ler. Eles ficam à mão e já estão separados esperando a sua leitura.

Mas como você escolhe os livros que vai ler. Bem eu uso alguns critérios (não necessariamente nesta ordem):
  • Temas que eu preciso estudar para as aulas que vou ministrar
  • Temas que me chamam a atenção e que eu julgo ser importante para a minha vida naquele momento (crescimento espiritual).
  • Gosto pessoal (estilo de literatura: história, livro de teologia, vida cristã, etc).
  • Dicas de amigos - geralmente bons amigos sempre tem boas dicas de leitura
Por exemplo, no começo do ano eu reservo os livros que vou e procuro me esforçar para lê-los naquele ano.

Tem livros que eu já li mais de uma vez e eles sempre me ensinam algo. Entretanto, geralmente eu sempre tenho um livro novo que estou lendo, pois entendo que podemos aprender sempre.

Portanto meu amigo, não espera acabar o seu livro para pensar no que vai ler depois. Aprenda a se programar para sempre estar lendo e tendo um pequena listinha de livros que você ainda precisa ler.

Continue se aventurando na leitura, aprendendo sempre mais por meio deste fantástico instrumento criado pelo homem e usado por Deus, o livro.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

A Importância da Igreja

John MacArthur em seu livro: Ministério Pastoral mostra a importância da igreja:
1. A igreja é a única instituição que nosso Senhor prometeu edificar e abençoar (Mt. 16.18).
2. A igreja é o lugar de reunião dos verdadeiros adoradores (Fp 3.3).
3. A igreja é a assembleia mais preciosa sobre a terra, uma vez que Cristo a adquiriu com seu próprio sangue (At 20.28; l Co 6.19; Ef 5.25; Cl 1.20; l Pe 1.18; Ap 1.5).
4. A igreja é a expressão terrena da realidade celestial (Mt 6.10; 18.18).
5. A igreja por fim triunfará, tanto no âmbito universal como no local (Mt 16.18; Fp 1.6).
6. A igreja é a esfera de comunhão espiritual (Hb 10.22-25; IJo 1.3; 6,7).
7. A igreja é quem proclama e protege a verdade divina (l Tm 3.15; Tt 2.1,15).
8. A igreja é o lugar principal de edificação e crescimento espiritual (At 20.32; Ef 4.11-16; 2 Tm 3.16,17; l Pé 2.1,2; 2 Pe 3.18).
9. A igreja é a plataforma de lançamento para a evangelização do mundo (Mc16.15; Tt 2.11).
10. A igreja é o ambiente em que se desenvolve e amadurece uma liderança espiritual forte (2 Tm 2.2).

Extraído do Livro: Ministério Pastoral de John MacArthur Jr.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

O sucesso

"O sucesso deixa o homem exposto à pressão das pessoas, o dessa forma ele é tentado a manter essa posição por meio de métodos e práticas carnais, e a se deixar dominar pelas despóticas exigências de uma incessante superação.

O suces­so pode me subir à cabeça, e subirá, a não ser que eu me recorde sempre de que é Deus quem realiza a obra, e que ele pode continuar a realizá-la sem minha ajuda, e que, no mo­mento em que ele quiser dispor de mim, poderá sair-se muito bem, usando outros instrumentos."

Charles Spurgeon - citado no livro Ponha Ordem em Seu Mundo Interior, pg. 35

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

É preferível...


“É preferível ao expositor da Escritura cometer erros de vernáculo a sacrificar a verdade, a pregar heresias, a desprezar o poder, a sufocar a piedade”.

Mas se ele “pode apegar-se à verdade, à ortodoxia, à graça, à piedade, e ao mesmo tempo engalanar tudo com linguagem disciplinada, simples e expressiva, está erguendo na mente e no coração um púlpito imponente e colocando nele a Palavra Eterna.”

Augusto Gotardelo

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Um bom expositor é antes de tudo um bom exegeta


O bom expositor é antes de tudo um bom exegeta.

Esta frase me chamou atenção nestes dias enquanto estuda um livro. Ser um bom expositor e um bom exegeta são dois grandes desafios.

Ela me fez refletir em algumas implicações:

Seja um bom exegeta:

A exegese é o estudo cuidadoso e sistemático das Escrituras para que descubramos o seu significado original. Ela basicamente responde a pergunta: qual era a inteção do autor?

Portanto, se quisermos aprender das Escrituras precisamos aprender a pensar exegeticamente, ou seja, aprender a olhar as Escrituras do ponto de vista dos seus autores originais e o que eles ensinaram.

Mas não podemos ser somente um bom exegeta. Caimos no perigo de sermos somente um exelente contador de histórias e não conseguirmos sermos relevantes. Isso fará com que a Bíblia pareça um livro inadequado, desatualizado, com uma realidade distante da nossa.

Ele precisa aprender a relacionar o seu estudo pessoal com os problemas do homem de hoje.

Seja um bom expositor

Este é o segundo grande desafio de quem ensina, seja em qualquer ambiente. Ensinar é um desafio que precisa ser feito com dedicação.

Todo bom expositor bíblico tira os seus conceitos das Escrituras, cria uma idéia universal que se aplica a todos em todas as eras. Ele sabe fazer a ponte entre o passado (o fato ocorrido nas Escrituras) e os dias de hoje.

Precisamos pensar em como vamos ensinar, quais as palavras que usaremos, como vamos utilizar as ilustrações, como relacionar o texto com os dias atuais.

Precisamos pensar nas implicações que o texto traz para a minha vida diária.

Mas nos preocuparmos somente com a exposição pode ser bem perigoso. Se a pessoa que sabe fazer uma boa exegese e tem dificuldades em ensinar e aplicar ao dia, não sendo relevante, aual, o que se preocupa somente com a relevância e não tanto com a exegese pode cair no grave erro não ser bíblico, de ensinar doutrinas que necessáriamente não tem respaldo bíblico e levar a si mesmo e ao seus ouvintes a uma vida piedosa deficiente.

Portanto, precisamos dos dois e precismos nos dedicar a uma boa exegese e uma boa trasmissão.
O tempo gasto em ambos são recompensadores.

veja também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...